Selos Sampa+Rural reconhecem produtores e estabelecimentos que fortalecem a agricultura paulistana

Nicole Gobeth, gestora do projeto Ligue os Pontos, fala com as secretárias municipais Aline Cardoso (desenvolvimento econômico, trabalho e turismo) e Marta Suplicy (relações internacionais)

Reconhecimento está vinculado a plataforma virtual que busca conectar pessoas e locais para fortalecer e visibilizar a agricultura, o ecoturismo e a preservação ambiental na cidade de São Paulo

Levar para a mesa dos paulistanos alimentos saudáveis, produzidos em São Paulo, por um preço justo, é uma relação onde todo mundo ganha. A opinião é de Gabriel Kolisch, do Instituto Acácia, que mantém um mercado de produtos orgânicos que recebeu o Selo “Aqui Tem Produção de Sampa”.

O espaço comercializa alimentos fornecidos diretamente por produtores de Parelheiros, na zona sul. “Facilitar o acesso dos consumidores a esses alimentos tem um impacto social, econômico, ambiental e na saúde da população”, diz o Gabriel. “O Selo deixa mais transparente para o consumidor o impacto que ele está promovendo ao apoiar toda uma rede que valoriza esses negócios locais”, completa.

O Selo “Aqui tem Produção de Sampa” identifica os estabelecimentos que comercializam produtos de agricultores da cidade, e é uma das iniciativas do Projeto Ligue os Pontos, da Prefeitura de São Paulo, que atua em diversas frentes para o fortalecimento de atividades sustentáveis nas zonas rurais, que ocupam 25% do território da cidade.

Podem receber o Selo mercados, feiras, restaurantes      e empórios, após a confirmação de quem produz para esses estabelecimentos. O objetivo é valorizar os espaços que exercem um comércio direto, fortalecendo a agricultura local.

Um desses agricultores é Zundi Murakami, proprietário do Sítio Pinhal, em Parelheiros, onde produz frutas, legumes e raízes. Ele comercializa seus produtos diretamente em seis feiras da cidade, e garante: “esse reconhecimento aumenta a credibilidade dos nossos produtos perante os consumidores”. Murakami conta que fez a transição da produção convencional para a orgânica com apoio da Prefeitura de São Paulo. “Antes, nós usávamos muitos produtos químicos, que são um risco para a saúde de quem trabalha no campo, para quem consome e para o meio ambiente”, relata.

Zundi Murakami, proprietário do Sítio Pinhal, em Parelheiros

Ele também é um dos produtores que receberam o Selo “Nós Fazemos a Sampa+Rural”, que pode ser entregue a todos os locais presentes na plataforma Sampa+Rural, como agricultores, hortas urbanas, mercados, pontos de ecoturismo, iniciativas da sociedade civil e políticas públicas ligadas aos temas da agricultura sustentável e da alimentação saudável.

“Os selos são uma forma de reconhecer e fortalecer essa rede. Por meio deles, os consumidores e comerciantes poderão saber a origem do produto que estão comprando e impulsionar a produção da cidade de São Paulo. É uma parceria onde todos ganham, pois consomem produtos de qualidade e ainda incentivam a economia local”, explica a secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Aline Cardoso.

Os selos contam com QR Code, que direciona o usuário para a plataforma Sampa+Rural, onde podem ter mais informações sobre o local e quem são os agricultores que fornecem os alimentos. Hoje já são mais de 1.400 locais elegíveis para receber os selos, todos mapeados no site.

Os interessados podem pedir seu cadastro na plataforma pelo link https://sampamaisrural.prefeitura.sp.gov.br/incluir-local e solicitar os selos por meio da área de contato da plataforma Sampa+Rural https://sampamaisrural.prefeitura.sp.gov.br/contato.

FICHA TÉCNICA

Evento online marca lançamento de selos “Nós Fazemos a Sampa+Rural” e “Aqui tem Produção de Sampa”

Live teve participação da chef Paola Carosella, além de representantes do poder público e agricultoras da capital

Na última terça-feira, dia 25 de maio, o Projeto Ligue os Pontos realizou um evento online de divulgação e lançamento dos selos: “Nós fazemos a Sampa+Rural” e “Aqui tem produção de Sampa”. O evento foi coordenado pelas secretárias municipais Aline Cardoso (Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo) e Marta Suplicy (Relações Internacionais), e contou com a participação da chef de cozinha Paola Carosella, os representantes do projeto Nicole Gobeth, Lia Palm, Mathews Lopes e Arpad Spalding, além das agricultoras Luzia Souza, da zona sul, e Terezinha dos Santos, da zona leste.

“Milhões de paulistanos ainda não conhecem toda a riqueza da zona rural de São Paulo, os selos fazem o reconhecimento e valorização de uma cidade que ainda está invisível para muitos”, disse Aline Cardoso, ao anunciar que o Projeto Ligue os Pontos foi vencedor de mais um prêmio internacional, dessa vez o Concurso de Inovação Urbana Innopolis, promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), do qual 187 cidades do mundo participaram. “Toda a Prefeitura de São Paulo está orgulhosa desse trabalho e seus resultados”, contou.

A chef de cozinha Paola Carosella disse se sentir honrada por fazer parte dessa rede Sampa+Rural, e que a chegada do selo em seu restaurante Arturito foi recebida com grande alegria, especialmente por valorizar os produtores que fornecem os alimentos comercializados no local. “O nosso poder de compra pode ser usado para fortalecer a produção local, a agricultura orgânica e familiar, que respeita o meio ambiente. Mesmo quem é pequeno tem esse poder, e pode escolher quem se beneficia dele”, garante.

Ela contou que, ao abrir o restaurante, tomou a iniciativa de procurar produtores em São Paulo para criar uma conexão entre seu estabelecimento e quem produz os alimentos que serão preparados, e hoje compra cerca de 60% dos vegetais de agricultores da zona sul da capital. “Agora, na pandemia, criamos um prato feito apenas de alimentos produzidos por eles e, apesar de o faturamento do restaurante ter caído, nossas compras junto a esses agricultores cresceram. O selo representa essa parceria”, disse Carosella.

Para a agricultora Luzia Souza, os selos representam um reconhecimento ao trabalho de quem produz. “Nossa produção cuida das pessoas e do meio ambiente. A plataforma Sampa+Rural, juntamente com os selos e o trabalho dos técnicos que estão ao nosso lado no campo permitem que a gente fique na terra e continue produzindo”, diz. “A gente tem ideias, disposição de trabalhar, mas nem sempre tem condições financeiras para colocar em prática, e o Ligue os Pontos faz acontecer”, concluiu.

O orgulho também é compartilhado por Terezinha dos Santos, que colocou o Selo “Nós Fazemos a Sampa+Rural” na porta de sua propriedade. “Até um tempo atrás, o agricultor era esquecido, agora estou me sentindo valorizada”, ela contou.

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Aline Cardoso, reforçou esse novo momento. “Eu sempre falo nas profissões do futuro e, felizmente, a agricultura voltou a ser uma delas”, disse, respondendo ao apelo de Terezinha para que mais jovens sejam atraídos para a produção agrícola e dêem continuidade ao trabalho no campo. “Esses Selos, para nós, são uma forma de visibilizar e nos orgulhar de sermos uma cidade que também tem sua zona rural valorizada, uma cidade que é capaz de tantas coisas, inclusive produzir alimentos saudáveis com respeito ao meio ambiente”, concluiu a secretária.

O evento ficará disponível na página da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo no Facebook, e pode ser acessado pelo link: https://fb.watch/5J8xNO-09a/

Selos “Nós Fazemos a Sampa+Rural” e “Aqui tem Produção de Sampa”

O selo “Nós Fazemos a Sampa+Rural” é o reconhecimento de que aquela iniciativa é parte de uma rede que fortalece uma cidade mais rural, mais saudável e mais sustentável. Todos os locais presentes na Sampa+Rural podem ter esse selo. São agricultoras e agricultores, hortas urbanas, mercados, pontos de ecoturismo, iniciativas da sociedade civil e políticas públicas ligadas aos temas da agricultura sustentável e da alimentação saudável. O objetivo é dar visibilidade aos paulistanos sobre essa ampla rede de lugares que estão por toda a cidade, além de facilitar a conexão entre eles, estimulando novos negócios.

Já o selo “Aqui tem Produção de Sampa” vai identificar os estabelecimentos que comercializam produtos de agricultoras/es da cidade, como mercados, feiras, restaurantes      e empórios. Todavia, esse selo somente será fornecido após a confirmação      com quem eventualmente produz para esses estabelecimentos. O objetivo é valorizar os espaços que exercem um comércio direto, fortalecendo a agricultura local.

Plataforma Sampa+Rural

Agregar em um único ambiente informações sobre desenvolvimento rural sustentável, turismo, meio ambiente e alimentação saudável, onde qualquer cidadão possa explorar e descobrir as zonas rurais da cidade. Esse é o objetivo da plataforma Sampa+Rural! A Sampa+Rural busca conectar as pessoas e locais que atuam com agricultura, alimentação saudável e meio ambiente na cidade     . Pode parecer surpreendente, mas cerca de um terço do território do município de São Paulo apresenta características rurais. Concentradas nas zonas sul, leste e norte da cidade, essas áreas apresentam um potencial enorme de diversidade. De forma simples, é possível por meio da Sampa+Rural encontrar dados sobre onde comprar produtos locais, quem são as agricultoras e      agricultores da cidade e quem comercializa esses produtos. A plataforma também traz atrações turísticas ligadas à natureza e turismo rural, mostrando as características ambientais e econômicas dessas regiões. Além disso, é possível encontrar iniciativas da sociedade civil e poder público para tornar a cidade mais conectada às práticas sustentáveis.

Projeto Ligue os Pontos

O Ligue os Pontos é uma iniciativa da Prefeitura de São Paulo para promover o desenvolvimento sustentável do território rural e aprimorar suas relações com o meio urbano a partir dos diversos pontos envolvidos na Cadeia da Agricultura e do Alimento.

Com essa proposta, a cidade de São Paulo foi vencedora do prêmio Mayors Challenge 2016, promovido pela Bloomberg Philanthropies. A organização premiou iniciativas inovadoras em políticas públicas nas cidades da América Latina e do Caribe. São Paulo recebeu o prêmio principal, com a premissa de que um dos grandes desafios a ser enfrentado pelas cidades latino-americanas é estabelecer uma relação sustentável entre as áreas urbana e rural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *